CPA - Comissão Própria de Avaliação

O que é Comissão Própria de Avaliação (CPA) FEAD

Avaliação como processo, ato humano continuado, eis o parâmetro básico da CPA FEAD. Processo ininterrupto. O ser humano avalia, avalia-se e é avaliado. Não se vive sem avaliação. Como a vida, a avaliação desenvolve-se ao longo do tempo, somativa, processual, qualitativa, formativa.

Dá-se, então, a necessidade de atender à Lei n.º 10.861, de 14 de abril de 2004, que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) e, consolidar o processo de Avaliação Interna, tornando-a integrada e sistemática.

Focos balizadores da avaliação FEAD


a) Globalidade

Coordenada por uma Comissão Própria de Avaliação (CPA):

  • » postula participação de toda a comunidade acadêmica, dos alunos, inclusive de seus familiares, dos professores, funcionários administrativos, direção-geral, da coordenação pedagógica, de todos os cursos, dos ex-alunos, dos membros da sociedade civil organizada e da comunidade, em sentido amplo, na qual FEAD se insere;
  • » inclui os diversos itens que compõem a dinâmica institucional, na sua globalidade, objetivando integrar instrumentos e procedimentos.
b) Gestão Democrática

Balizando o envolvimento de todos no processo:

  • » todos avaliam e todos são avaliados;
  • » todos tomam conhecimento dos resultados e todos propõem soluções e sugestões;
c) Direcionamento

Finalidades precípuas da Avaliação Institucional:

  • » conhecer para prosseguir;
  • » resgatar o passado cultural da Instituição;
  • » integrar conhecimento do presente e compromisso com o futuro.

Operacional, instrumentalmente e mediante validação estatística, realizar-se-á:

  • » verificação da qualidade;
  • » diagnóstico para resolução de problemas;
  • » realinhamento de trajetória;
  • » comprometimento com a transformação de toda a comunidade acadêmica.
d) Interação

O propósito de interação representa:

  • » compromisso de dialogar com a comunidade;
  • » foco na prática social;
  • » opção preferencial pelo desenvolvimento de projetos institucionais interativos.
e) Continuidade

Por continuidade entende-se o caráter permanente da Avaliação Institucional, mediante:

  • » Por continuidade entende-se o caráter permanente da Avaliação Institucional, mediante:
  • » processo ininterrupto;
  • » divulgação dos resultados;
  • » realização de propostas consistentes.
f) Compromisso Científico

“... atividade de aproximação sucessiva da realidade que nunca se esgota, fazendo uma combinação particular entre teoria e dados” (Minayo, 1994, p. 23).

Atividade-meio da ciência, a pesquisa busca respostas para uma melhor compreensão da realidade. Atitude prática elaborada pela teoria ou teoria corroborada pela realidade, a suposta verdade nunca é definitiva para os humanos. E busca tem a ver com compromisso, compromisso com avaliação, avaliação com projeto institucional, projeto institucional com processo pedagógico como prática da liberdade construtiva.

g) Posicionamento Ético-político

Incluindo atores participantes e construtores da história da Instituição, o processo de Avaliação Institucional:

  • » concita todos os envolvidos à participação;
  • » realiza-se como processo de tomada de decisões para formação de consciência crítica;
  • » valoriza o ato educativo na medida em que proporciona oportunidades de ação e de transformação;
  • » assume o ato político intrínseco ao projeto de educação;
  • » compromete-se com a qualidade;
  • » desenvolve a prática de negociação, de construção coletiva, de valorização humana, de prestação de contas à sociedade, de construção do conhecimento.